DETERMINANTES DO DESEMPENHO ACADÊMICO: A INFLUÊNCIA DA MÚSICA EM ESTUDANTES DE MEDICINA

Gabriel Haddad Diniz Ribeiro, Izabella da Silva Mendes, Eduardo Luis Guimarães Machado

Resumo


Introdução: As discussões acerca da aquisição de conhecimentos e habilidades e do desempenho acadêmico vêm suscitando cada vez mais estudos sobre seus determinantes, que englobam aspectos pessoais, sociodemográficos, institucionais e pedagógicos. Nes­se cenário, a música surge como um fator potencialmente influenciador, com benefícios já relatados na literatura, como a aquisição de habilidades linguísticas, motoras, visuais, além de efeitos na concentração e atenção. Objetivo: Avaliar o impacto da dedicação regular as atividades musicais, entre outros fatores, sobre o desempenho acadêmico dos estudantes de Medicina. Método: Estudo observacional transversal com os estudantes de Medicina de uma instituição privada de ensino superior brasileira selecionados aleatoriamente a partir do 7º período. Foi aplicado um questionário, coletando dados sobre fatores relacionados ao desempenho aca­dêmico, além da participação na bateria universitária da instituição e da média das notas. Resultados: Foram avaliados 136 partici­pantes sendo que 60 (44,1%) fizeram parte da bateria universitária até o 3º ano do curso de Medicina, por um período médio de 20,6 ± 11,4 meses. O tempo médio dedicado a outras atividades musicais na semana para quem participou da bateria foi significativa­mente maior do que para quem não participou. As demais variáveis analisadas não tiveram diferença estatisticamente significativa. Conclusão: O desempenho acadêmico não sofreu influência da dedicação regular a atividade musical a ponto de alterar a média das notas entre os grupos. Isso sugere que essa dedicação não impulsiona, mas também não prejudica, o rendimento acadêmico, além de poder incorrer em outros benefícios tácitos, importantes na formação profissional.

Palavras-chave: Desempenho Acadêmico; Música; Estudantes de Medicina; Educação Superior.


Texto completo:

PDF

Referências


Ahmad Z, Shahzadi E. A study on academic performance of university students. Proc. 8th International Conference on Recent Advances in Statistics 2011; 8 (2): 255-268.

Kahuli CN. Factores associados ao desempenho acadêmico de estudantes de Medicina no Ciclo Básico. Revista Congreso Universidad 2012; 1 (2): 333-359.

Miranda JG, Mamede S, Marques AV, Rogers P. Determinantes do Desempenho Acadêmico em Ciências Contábeis: Uma Análise de Variáveis Comportamentais. XIV Congresso USP Controladoria e Contabilidade 2014; 7(2): 210-226.

Rocha AL, Leles CR, Queiroz MG. Fatores associados ao desempenho acadêmico de estudantes de Nutrição no Enade. Rev. bras. Estud. pedagog. 2018; 99 (251): 74-94.

Cuervo L. Articulações entre Música, Educação e Neurociências: Ideias para o Ensino Superior. In: 7 SIMCAM – Simpósio de Cognição e Artes Musicais, 2011, Brasília. Anais do 7 SIMCAM. Brasília: UNB, 2011.

Rizzo SC, Fernandes E. Neurociência e os Benefícios da Música para o Desenvolvimento Cerebral e a Educação Escolar. Revista de Pós-Graduação Multidisciplinar 2018;1(5): 13-20.

Muszkat M, Correia CMF. Campos, S. Música e Neurociências. Rev. Neurociências 2000; 8(2): 70-75.

Abrahão AM, Cadima PC, Zattera V. Educação musical e psicomotricidade: contribuições no desenvolvimento intelectual de alunos com baixo desempenho escolar . XI Encontro de Educação Musical da Unicamp 2018; 104-112.

Antunha EL. Música e mente. Bol. Acad. Paulista de Psicologia 2010; 30(1): 237-240.

Wooldridge JM. Introdução à Econometria: Uma abordagem moderna. São Paulo: Cengage, 2011, 725 páginas.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 REVISTA INTERDISCIPLINAR CIÊNCIAS MÉDICAS

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

INDEXAÇÕES 

     

 

 

 

ISSN 2526-3951