ADOLESCENTES E AS INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS: COMPORTAMENTOS DE RISCO E FATORES CONTEXTUAIS QUE CONTRIBUEM PARA O AUMENTO DA INCIDÊNCIA NO BRASIL

Gabriela Bragança Costa Moreira, Giovanna Bruna Barreto da Silva Martins, Izabela Silveira Amédée Péret, Luísa Castro de Souza Pires, Luiz Fernando de Carvalho Ribeiro, Luara Isabela dos Santos

Resumo


Introdução: Infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) são causadas por diferentes agentes etiológicos e configuram um grave problema de saúde pública devido a altas taxas de infecção. A taxa mais alarmante verificada nos últimos anos foi o aumento em cerca de 700%, da notificação de novos casos de HIV entre pessoas com 15 a 24 anos. Esse dado leva a questionamentos importantes como quais os comportamentos contribuem para o aumento dessa incidência e quais contextos poderiam auxiliar para reversão do quadro atual. Objetivo: Fornecer uma visão abrangente dos fatores comportamentais que aumentam o risco de infecção às ISTs para os adolescentes brasileiros e apontar a relação contextual escolar e familiar que contribuem para o panorama atual. Métodos: Revisão integrativa baseada nas bases de dados PubMed e SciELO utilizando os termos Infecções Sexualmente Transmissíveis, Comportamento do Adolescente e Brasil na língua inglesa e portuguesa. Resultados: A resistência ao uso do preservativo, iniciação sexual precoce e uso de drogas foram apontados como os principais fatores comportamentais desencadeadores das altas taxas de ISTs e são explicados desde a banalização do assunto até a falta de informações suficientes. As principais fontes de conhecimento apontados pelos adolescentes foram a escola e o ambiente familiar e é possível entender lacunas a serem preenchidas como a aproximação e aconselhamento antes da iniciação sexual. Conclusão: Os adolescentes devido a imaturidade necessitam de intervenção precoce de toda a sociedade que os cerca para garantir que conheçam todos os fatores de risco e assim possa ser controlado as taxas de infecção de IST.

 

Palavras-chave: Infecções Sexualmente Transmissíveis; Comportamento do Adolescente, Brasil.


Texto completo:

PDF

Referências


Araujo F, Silva J, Rodrigues T. Caracterização Das Infecções Sexualmente Transmissíveis Em Usuários Da Atenção Básica: Uma Revisão Integrativa. Revista Uningá [revista em internet] 2019. [acesso em 15 de fevereiro de 2020]; 56(S2):204– 221. Disponível em: http://revista.uninga.br/index.php/uninga/ article/view/2417

Ministério Da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais: Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Atenção Integral às Pessoas com Infecções Sexualmente Transmissíveis. Brasília: [s.n.]

World Health Organization. Joint United Nations Programme on HIV/AIDS (UNAIDS): DATA 2017. Suíça: [s.n.]. Disponível em: . Acesso em: 10 outubro. 2020.

Ministério Da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde: Sífilis 2017. Boletim Epidemiológico Sífilis 2017., v. 48, n.36, n. 2358–9450, p. 41.

Ministério Da Saúde. Divisão Nacional de Doenças Sexualmente Transmissíveis/AIDS: Boletim Epidemiológico HIV/AIDS 2017.

Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde: Sífilis 2019. Boletim Epidemiológico Sífilis 2019. Número especial.

Ministério da Saúde. Boletim epidemiológico HIV/AIDS 2018. Editora Científica.

WHO, 2017. Who Recommendations On Adolescent Health Guidelines Approved By The Who Guidelines Review Committee, 2017.

Oliveira-Campos M, Nunes M, Madeira F, Santos M, Bregmann S, Malta D, et al. Sexual behavior among Brazilian adolescents, National Adolescent School-based Health Survey (PeNSE 2012). Rev bras epidemiol 2014;17(1):116-30.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção em Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Diretrizes nacionais para a atenção integral à saúde de adolescentes e jovens na promoção, proteção e recuperação da saúde. Área Técnica de Saúde do Adolescente e do Jovem. 2018. Brasília.

Valim E, Dias F, Simon C, Rodrigues M. Utilização de preservativo masculino entre adolescentes de escolas públicas na cidade de Uberaba (MG), Brasil: conhecimentos e atitudes. Cad. saúde colet. [revista em internet] 2015. [acesso 19 de fevereiro de 2020]; 23(1): 44-49. Disponível em: http:// www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414- 462X2015000100044&lng=en.

Costa A, Lins A, Araújo M, Araújo T, Gubert F, Vieira N. Vulnerabilidade de adolescentes escolares às DST/HIV, em Imperatriz - Maranhão. Rev. Gaúcha Enferm [revista em internet] 2013. [acesso 15 de fevereiro de 2020]; 34(3):179-186. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/ RevistaGauchadeEnfermagem/article/view/38910

Almeida R, Corrêa R, Rolim I, Hora J, Linard A, Coutinho N, et al . Conhecimento de adolescentes relacionados às doenças sexualmente transmissíveis e gravidez. Rev. Bras. Enferm [revista em internet] 2017. [acesso em 17 de fevereiro de 2020]; 70(5):1033-1039. Disponível em: https://www.scielo. br/scielo.php?pid=S0034-71672017000501033&script=sci_ arttext&tlng=pt

Felisbino-Mendes M, Paula T, Machado I, Oliveira-Campos M, Malta D. Análise dos indicadores de saúde sexual e reprodutiva de adolescentes brasileiros, 2009, 2012 e 2015. Rev. bras. epidemiol [revista em internet] 2018. [acesso em 19 de fevereiro de 2020]; 21:e180013. Disponível em: https:// www.scielosp.org/article/rbepid/2018.v21suppl1/e180013/pt/

Bezerra E, Pereira M, Chaves A, Monteiro P. Representações sociais de adolescentes acerca da relação sexual e do uso do preservativo. Rev. Gaúcha Enferm. 2015.

Gonçalves H, Machado E, Soares A, Camargo-Figuera F, Seerig L, Mesenburg M,et al. Início da vida sexual entre adolescentes (10 a 14 anos) e comportamentos em saúde. Rev. bras. epidemiol [revista em internet] 2015. [acesso em 19 de fevereiro de 2020]; 18:25-41. Disponível em: https://www. scielosp.org/article/rbepid/2015.v18n1/25-41/pt/

Dourado I, MacCarthy S, Reddy M, Calazans G, Gruskin S. Revisiting the use of condoms in Brazil. Rev Bras Epidemiol [revista em internet] 2015. [acesso em 17 de fevereiro de 2020]; 18:63-88. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/rbepid/2015.v18suppl1/63-88/en/

Neves R, Wendt A, Flores T, Costa C, Costa F, Tovo-Rodrigues L, et al . Simultaneidade de comportamentos de risco para infecções sexualmente transmissíveis em adolescentes brasileiros, 2012. Epidemiol. Serv. Saúde [revista em internet] 2017. [acesso em 16 de fevereiro de 2020]; 26:443-454. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/ress/2017. v26n3/443-454/pt/

Sousa B, Santos R, Santana K, Souzas R, Leite A, Medeiros D. Comportamento sexual e fatores associados em adolescentes da zona rural. Rev. Saúde Pública [revista em internet] 2018. [acesso em 21 de fevereiro de 2020]; 52:39. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/rsp/2018.v52/39/pt/

Sasaki R, Souza M, Leles C, Malta D, Sardinha L, Freire M. Sexual behavior of school-aged adolescents in the city of Goiânia, Goiás. Rev. bras. epidemiol [revista em internet] 2014. [acesso em 18 de fevereiro de 2020]; 17:172-182. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/rbepid/2014. v17suppl1/172-182/

Jackson C, Sweeting H, Haw S. Clustering of substance use and sexual risk behaviour in adolescence: analysis of two cohort studies. BMJ Open [revista em internet] 2012. [acesso em 16 de fevereiro de 2020]; 2(1):e000661. Disponível em: https://bmjopen.bmj.com/content/2/1/e000661.short

Brasil, Ministério Da Saúde: Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Diretrizes Nacionais para a Atenção Integral à Saúde de Adolescentes e Jovens na Promoção, Proteção e Recuperação da Saúde, 2010. Brasília, DF: Ministério da Saúde.

Coutinho E, França-Santos D, Magliano E, Bloch K, Barufaldi L, Cunha C, et al. ERICA: patterns of alcohol consumption in Brazilian adolescents. Revista de saúde pública [revista em internet] 2016. [acesso em 18 de fevereiro de 2020]; 50:8-16. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/rsp/2016. v50suppl1/8s/

Brasil. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Educação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua. Rio de Janeiro: 2017.

Neri M, Melo L, Monte S, Neri A, Pontes C, Andari A et al. Motivos da evasão escolar. [publicação on line]; 2015 [acesso em 16 de outubro de 2020]. Disponível em https://bibliotecadigital.fgv. br/dspace/bitstream/handle/10438/21964/Texto-Completo- Motivos-da-Evasao-Escolar.pdf?sequence=2&isAllowed=y

Queirós PS, Pires LM, Matos MA, Junqueira ALN, Medeiros M, Souza MM. Concepções de pais de adolescentes escolares sobre a sexualidade de seus filhos. Revista Rene [revista em internet]. 2016 mar-abr; [acesso em 16 de outubro de 2020] 17(2):293-300 Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/ rene/article/view/3043/2346

Joint United Nations Programme on HIV/AIDS (UNAIDS). Global HIV & AIDS statistics - 2020 fact sheet. Suiça, 2020: UNESCO, UNAIDS.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 REVISTA INTERDISCIPLINAR CIÊNCIAS MÉDICAS

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

INDEXAÇÕES 

     

 

 

 

ISSN 2526-3951