AVALIAÇÃO DA IMUNOGENICIDADE E EFICÁCIA PROTETORA DE UMA PROTEÍNA HIPOTÉTICA DE LEISHMANIA COMO CANDIDATA À VACINA CONTRA LEISHMANIOSE VISCERAL

Ulisses Guimarães Fernandes Filho, Sofia Assis Alvarenga, Marta Bhering Pereira de Souza, Sandra Regina Quintino dos Santos, Lourena Emanuele da Costa, Eduardo Antônio Ferraz Coelho

Resumo


Introdução: Leishmanioses são doenças infecto-parasitárias de evolução aguda ou crônica, causadas por parasitos protozoários do gênero Leishmania. Atualmente, existe apenas uma vacina canina comercialmente disponível (Leish-tec®), no entanto, é uma vacina que não apresenta um amplo espectro de proteção contra todas as espécies de leishmaniose. Nesse contexto, o desenvolvimento de uma vacina contra uma ou mais espécies do gênero Leishmania poderia representar um grande avanço quanto à profilaxia e ao controle epidemiológico da doença. Objetivo: Avaliação da imunogenicidade da proteína hipotética (XP_001468309.1) em camundongos BALB/c e eficácia protetora contra a infecção com L. infantum. Método: Estudo experimental intervencionistacom camundongos em que foi realizada a clonagem, expressão e purificação da proteína. A proteína recombinante foi inoculada e, ao final dos experimentos, foi analisado os níveis de citocinas, de IgG1 e IgG2a, por método ELISA, a carga parasitária por diluição limitante PCR quantitativo e a produção de óxido nítrico por Método Griess. Resultados: Os resultados mostraram que as células coletadas estimuladas por LiHyR produziram níveis mais altos de IFN-γ, IL-12 e GM-CS, demonstrando um predomínio da resposta Th1. Quanto a análise da resposta humoral, notou-se uma maior resposta IgG2a. A dosagem de óxido nítrico apresentou níveis consideravelmente altos na imunização com a proteína LiHyR e com proteína combinada com SLA. Em todos os órgãos avaliados foi observado uma redução significativa na carga parasitária. Conclusão: Os dados obtidos demonstram uma prova da eficácia de uma nova proteína hipotética de Leishmania para induzir uma resposta de proteção contra a Leishmaniose Visceral, quando administrada uma vacina na forma recombinante.

 

Palavras-chave: Imunogenicidade; Leishmaniose Visceral; Proteínas recombinantes; Vacinas; Leishmania infantum.


Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Leishmaniose Visceral: o que é, causas, sintomas, tratamento, diagnóstico e prevenção. Brasília: Ministério da Saúde, 2017, 1-120p.

Alvar J, Vélez ID, Bern C, Herrero M, Desjeux P, Cano J, et al. Leishmaniasis Worldwide and Global Estimates of Its Incidence. PLoS One 2012;7(5); e35671.

Grevelink SA, Lerner EA. Leishmaniasis. J Am Acad Dermatol 1996;34(2):257-72.

Herwaldt BL. Leishmaniais. Lancet 1999;354(9185);1191-99.

Nakamura CV, Santos AO, Vendrametto MC, Luize PS, Dias Filho BP, Cortez DA, et al. Antileishmanial activity of hydroalcoholic extract and fractions obtained from leaves of Piper regnellii (Miq.) C. DC. var. pallescens (C. DC.). Revista Brasileira de Farmacognosia 2006;16(1):61-66.

Brasil. Nota Informativa Nº 24/2019 - CGDT/DEVIT/SVS/ MS. Brasília: Ministério da Saúde, 2019, 1-4p.

Zuben APBV, Donalísio MR. Dificuldades na execução das diretrizes do Programa de Vigilância e Controle da Leishmaniose Visceral em grandes municípios brasileiros. Cadernos de Saúde Pública 2016;32(6); e00087415.

Grimald GJ, Teva A, dos-Santos CB, Santos FN, Pinto IS, Fux B. Field trial of efficacy of the Leish-tec®️ vaccine against canine leishmaniasis caused by Leishmania infantum in an endemic area with high transmission rates. PLoS One 2017;12(9); e0185438.

Dias DS, Ribeiro PA, Martins VT, Lage DP, Ramos FF, Dias AL, et al. Recombinant Prohibitin Protein of Leishmania Infantum Acts as a Vaccine Candidate and Diagnostic Marker Against Visceral Leishmaniasis. Cellular immunology 2018;323:59- 69.

Piarroux R, Azaiez R, Reynier P, Muscatelli F, Gambarelli F, Fontes M, et al. Isolation and Characterization of a Repetitive DNA Sequence From Leishmania Infantum: Development of a Visceral Leishmaniasis Polymerase Chain Reaction. The American jornal of tropical medicine and hygiene 1993;49(3):364-69.

Martins VT, Chávez-Fumagalli MA, Costa LE, Martins AM, Lage PS, Lage DP, et al. Antigenicity and protective efficacy of a Leishmania amastigote-specific protein, member of the super-oxygenase family, against visceral leishmaniasis. PLoS Negl Trop Dis 2013;7(3); e2148.

Srivastava S, Shankar P, Mishra J, Singh S. Possibilities and challenges for developing a successful vaccine for leishmaniasis. Parasites & vectors 2016;9(1):277.

Lage DP, Ludolf F, Silveira PC, Machado AS, Ramos FF, Dias DS, et al. Screening diagnostic candidates from Leishmania infantum proteins for human visceral leishmaniasis using an immunoproteomics approach. Parasitology 2019;146(11):1467-76.

Ali N, Nakhasi HL, Valenzuela JG, Reis AB. Targeted immunology for prevention and cure of VL. Frontiers in immunology 2014;5:660.

Ribeiro PA, Dias DS, Novais MV, Lage DP, Tavares GS, Mendonça DV, et al. A Leishmania hypothetical protein-containing liposome-based formulation is highly immunogenic and induces protection against visceral leishmaniasis. Cytokine 2018;111:131-39.

Barbosa Santos ML, Nico D, de Oliveira FA, Barreto AS, Palatnik-de-Sousa I, Carrillo E, et al. Leishmania donovani nucleoside hydrolase (NH36) domains induce T-cell cytokine responses in human visceral leishmaniasis. Frontiers in Immunology 2017;8:227.

Costa LE, Chávez-Fumagalli MA, Martins VT, Duarte MC, Lage DP, Lima MI, et al. Phage-fused epitopes from Leishmania infantum used as immunogenic vaccines confer partial protection against Leishmania amazonensis infection. Parasitology 2015;142:1335–47.

Agallou M, Athanasiou E, Koutsoni O, Dotsika E, Karagouni E. Experimental validation of multi-epitope peptides including promising MHC class I-and II-restricted epitopes of four known Leishmania infantum proteins. Frontiers in immunology 2014; 10;5:268.

Lage DP, Martins VT, Duarte MC, Garde E, Chávez‐Fumagalli MA, Menezes‐Souza D, et al. Prophylactic properties of a Leishmania‐specific hypothetical protein in a murine model of visceral leishmaniasis. Parasite Immunology 2015;37(12):646- 56.

Reed SG, Orr MT, Fox CB. Key roles of adjuvants in modern vaccines. Nature medicine 2013;19(12):1597-1608.

Chen WH, Hotez PJ, Bottazzi ME. Potential for developing a SARS-CoV receptor-binding domain (RBD) recombinant protein as a heterologous human vaccine against coronavirus infectious disease (COVID)-19. Human Vaccines & Immunotherapeutics 2020;16(6):1239-42.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 REVISTA INTERDISCIPLINAR CIÊNCIAS MÉDICAS

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

INDEXAÇÕES 

     

 

 

 

ISSN 2526-3951