Caracterização dos usuários e serviços prestados em uma clínica-escola de Psicologia no contexto da Saúde Pública

João Guilherme Figueredo-Campos, Luiz Felipe Nascimento Marques, Tatiane Dias Bacelar

Resumo


As clínicas-escolas contribuem para a formação acadêmica do discente, articulando as vertentes ensino, pesquisa e extensão. O objetivo deste estudo foi realizar o levantamento das características das pessoas atendidas e dos serviços de uma clínica-escola de psicologia inserida na rede de saúde pública da cidade de Belo Horizonte(MG). Os dados foram coletados através de uma análise retrospectiva, a partir do levantamento de prontuários de 410 pessoas atendidas pelo serviço de psicologia, entre fevereiro e dezembro de 2019. A partir deste levantamento foi observado uma prevalência do sexo feminino (60%) na população total e do sexo masculino na população infantojuvenil, representando 80%, um fenômeno comum em estudos desta natureza. Na tentativa de suprir a descontinuidade dos serviços, o Plantão Psicológico é inserido na rotina da clínica atendendo demandas urgentes e favorecendo a interdisciplinaridade. Pode-se concluir que o levantamento destes dados favorecem a articulação das vertentes, assim como o mapeamento das demandas das pessoas atendidas.


Texto completo:

PDF

Referências


- Conselho Nacional de Educação(Brasil). Resolução CNE/CES Nº 8, de 07 de maio de 2004. (2004). Institui as Diretrizes Curriculares para os cursos de Psicologia. Brasília (DF). Recuperado de http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rces08_04.pdf

- Perfeito HCCS, Melo SA. Evolução dos Processos de Triagem Psicológica em um Clínica-Escola. Rev. Estudos de Psicologia (Campinas) 2004; 21(1):33-42.

- Honda GC, Yoshida EMP. Mudança em Pacientes de Clínica-escola: Avaliação de Resultados e Processos. Paidéia 2012; 22(51): 73-82.

- Maravieski S, Serralta FB. Características clínicas e sociodemográficas da clientela atendida em uma clínica-escola de psicologia. Temas em Psicologia 2011; 19(2):481-490.

-Perfeito HCCS, Melo, SA. Características da população infantil atendida em triagem no período de 2000 a 2002 numa clínica-escola. Estudos de Psicologia 2006; 23(3):239-249.

- Peres RS, Santos MA, Coelho HMB. Perfil da clientela de um programa de pronto-atendimento psicológico a estudantes universitários.Psicologia em Estudo 2004; 9(1):47-54.

- Conselho Federal de Psicologia (Brasil).Código de Ética Profissional do Psicólogo. 2005.

- Campezatto PVM, Nunes MLT. Caracterização da clientela das clínicas-escola de cursos de Psicologia da região metropolitana de Porto Alegre. Psicol Reflex Crit 2007; 20(3): 376-388.

- Boaz C, Nunes MLT. Revisão da literatura brasileira sobre a problemática do desenvolvimento de crianças assistidas por clínicas-escola. Aletheia 2010; 33: 151-165.

-Amaral AEV, Luca L, Rodrigues TC, Leite CA, Lopes FL, Silva MA. Serviços de psicologia em clínicas-escola: revisão de literatura. Boletim de Psicologia 2012; 62(136): 37-52.

-Romaro RA, Capitão CG. Caracterização da clientela da clínica-escola de psicologia da Universidade São Francisco. Psicologia: teoria e prática 2003; 5(1): 111-121.

-Cintra MS, Bernardo MH. Atuação do Psicólogo na Atenção Básica do SUS e a Psicologia Social. Psicologia: Ciência e Profissão 2017; 37(4), 883-896. https://doi.org/10.1590/1982-3703000832017

- Machado CV, De Lima LD, Baptista TWDF. Princípios organizativos e instâncias de gestão do SUS. In: De Oliveira RG, Grabois V, Júnior WVM, editores. Qualificação de Gestores do SUS. Rio de Janeiro: EAD/Ensp, p:49-74

- Bacelar, TD. Protocolo de Atendimento Psicológico. In: Simões, R, editor. Manual de procedimentos do ambulatório Ciências Médicas. Belo Horizonte: Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais (FCM-MG), 2019, p:120-124.

- Conselho Federal de Psicologia (Brasil). Resolução CFP Nº 001/2009. Dispõe sobre a obrigatoriedade do registro documental decorrente da prestação de serviços psicológicos. 30 mar 2009.

- Ancona-Lopez, MA. Características da clientela de clínicas-escola de Psicologia em São Paulo. Arquivos Brasileiros de Psicologia 1983; 35(1): 78-92.

- Bacelar TD, Figueredo-Campos JG, Lopes FC, de Paula JJ. Satisfação e qualidade de vida em psicoterapia: um estudo piloto em clínica-escola. Revista Psicologia, Diversidade e Saúde. Bahia 2020, v. 9, n. 3

DOI: http://dx.doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v9i3.3217

- Borges AC, Souza SAQ, Dos Santos A, Lima, MD. Caracterização da Clientela da Clínica-escola de Psicologia do Centro Universitário de Santa Fé do Sul - SP. Revista Funec Científica –Multidisciplinar 2019; 8(10), 1-13.

- Campos BFC, Tavella RR, Stuque RC, De Oliveira JRS, Pizzel JAT, Cintra MRG, et al. Serviço-escola de Psicologia: Caracterização da Clientela e Possibilidades de Intervenção. Anais do Conic-Semesp 2016; 6

- Bacelar, TD, Silva, SPA, Figueredo-Campos, JG, Marques, LN. O Fazer em uma Clínica-Escola de Psicologia: Os Desafios da Integração Ensino, Pesquisa e Extensão. In: Lobosque, EMG, Da Silva, FG, editores. Serviços-escola de psicologia : práticas e desafios. Belo Horizonte: Artesã 2021, p: 56-76.

- Bacelar, TD, Ferreira, LB, Silva, SPA, Marcellino, G. Manual da Clínica-Escola de Psicologia. Belo Horizonte: Faculdade de Ciências Médicas (FCM-MG), 2020.

- Benetti SPC, Cunha TRS.Abandono de tratamento psicoterápico: implicações para a prática clínica. Arquivos Brasileiros de Psicologia 2008; 60(2), 48-59.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 REVISTA INTERDISCIPLINAR CIÊNCIAS MÉDICAS

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

INDEXAÇÕES 

     

 

 

 

ISSN 2526-3951