Português

Authors

DOI:

https://doi.org/10.61910/ricm.v8i1.225

Keywords:

Português

Abstract

Introdução: O envelhecimento populacional traz à tona um sistema de saúde repleto de idosos mais vulneráveis a fatores estressores à saúde. Assim, a Avaliação Geriátrica Ampla (AGA) é um instrumento capaz de avaliar o estado funcional, a mobilidade, a cognição e o humor do paciente idoso, visando diagnosticar precocemente problemas de saúde, objetivando melhor qualidade de saúde, funcionalidade e independência das síndromes geriátricas, além de possibilitar a elaboração completa de um plano de cuidados. Objetivos: Analisar o conhecimento dos acadêmicos de Medicina do 4o ao 6o ano de uma Faculdade de Medicina de Belo Horizonte sobre a AGA. Método: Estudo transversal incluindo 125 acadêmicos de Medicina. Foi aplicado um questionário online criado pelos autores deste estudo baseado nos conhecimentos necessários à aplicação da AGA. Utilizou-se o teste de comparação de Kruskal-Wallis e o teste exato de Fisher, considerando p < 0.05. Resultados: Os estudantes que haviam passado pelo Internato de Saúde do Idoso relataram maior confiança na área e maior conhecimento sobre a AGA e seus componentes. Conclusão: A maioria dos conhecimentos geriátricos são adquiridos apenas após a realização do Internato de Saúde do Idoso e, na autopercepção dos alunos, há um déficit do curso de Medicina no ensino da área. 

Published

2024-06-12