RELAÇÃO ENTRE O COMPORTAMENTO SUICIDA, OS ESTIGMAS E O CONHECIMENTO SOBRE SUICÍDIO: UM ESTUDO TRANSVERSAL

Authors

DOI:

https://doi.org/10.61910/ricm.v8i1.389

Keywords:

Saúde Pública, Suicídio, Saúde Mental

Abstract

Introdução: O suicídio é um fenômeno complexo que representa um problema de saúde pública. Existem grupos que estão em maior risco para o suicídio, mas a estigmatização e o desconhecimento sobre o tema podem interferir na identificação e tratamento. Objetivo: verificar possível relação entre o comportamento suicida, os estigmas relacionados e o conhecimento sobre suicídio. Métodos: Os 29 participantes foram selecionados em duas cidades do interior de Minas Gerais no segundo semestre de 2019. Eles foram divididos em três grupos de acordo com a presença do comportamento suicida. Foram aplicados quatro instrumentos: entrevista semiestruturada com Questionário Sociodemográfico, Self-Reporting Questionnaire, Stigma of Suicide Scale–Short Form, Literacy of Suicide Scale–Short Form. A comparação de subgrupos de interesse foi realizada através do teste Kruskall-Wallis e o grupo estudado nesta pesquisa foi comparado a amostras mais representativas da população em geral. Resultados: Grande parte dos participantes possuía algum diagnóstico de transtorno mental (82,8%). O valor médio da pontuação obtido nos questionários de estigma e conhecimento foi similar entre os subgrupos (p = 0,945 e p = 0,847, respectivamente). Porém foi identificado que o grupo deste estudo apresentou mais estigmas e glorificação do suicídio do que a amostra normativa. Conclusão: O estudo evidenciou pontuação semelhante entre os questionários sobre estigma, isolamento, normalização e conhecimento a respeito do suicídio. A estigmatização do suicídio é um fenômeno social prejudicial, portanto sua compreensão faz-se importante para prevenção e tratamento do comportamento suicida no âmbito da saúde pública.

Published

2024-04-12